Itália sedia Eurovision em Turim com Mahmood & Blanco favoritos

Festival musical será realizado entre os dias 10 e 14 de maio

Laura Pausini, Mika e Alessandro Cattelan serão apresentadores do evento
Laura Pausini, Mika e Alessandro Cattelan serão apresentadores do evento (foto: ANSA)
20:22, 09 MaiSÃO PAULO Por Luciana Ribeiro

(ANSA) - A 66ª edição do Eurovision Song Contest começa nesta terça-feira (10), em Turim, com a promessa de levar à Itália um grande espetáculo musical.

A cidade, que receberá o concurso até 14 de maio, foi escolhida como sede em função da vitória da banda Maneskin em 2021, com a música "Zitti e Buoni", encerrando um jejum de mais de 30 anos para a Itália.

O quarteto romano já confirmou presença na final da competição, assim como a cantora Gigliola Cinquetti. Desta forma, a Itália reunirá sua primeira ganhadora e o último vencedor do Eurovision.

O evento será comandado pelos cantores Laura Pausini e Mika, jurado do X-Factor Itália, e pelo apresentador Alessandro Cattelan diretamente do palco montado pela designer italiana Francesca Montinaro no PalaOlimpico, obra construída para os Jogos Olímpicos de Inverno de Turim em 2006.

Sob o slogan "The Sound of Beauty" ("O som da beleza", em tradução livre), para representar o som e suas propriedades visuais e belas, o design do festival é baseado na estrutura simétrica e nos padrões das ondas sonoras.

De acordo com os organizadores, o Eurovision terá também a paz como tema, uma vez que o mundo passa por um "momento delicado", principalmente devido à guerra entre Rússia e Ucrânia.

No início do ano, inclusive, a concorrente ucraniana original, Alina Pash, se retirou da disputa em decorrência de uma investigação por visitar a Crimeia, península anexada por Moscou em 2014.

Além disso, a Rússia foi proibida de participar do festival por conta da invasão à Ucrânia, cujo representante, o grupo de rap Kalush Orchestra, tornou-se um dos favoritos dos apostadores com a música "Stefania", atrás dos italianos Mahmood & Blanco, vencedores de Sanremo com a canção "Brividi", que fala sobre um romance homossexual.

A competição é aberta a todos os países da Europa e aos integrantes da European Broadcasting Union, que inclui nações do Oriente Médio e do norte da África, além da Austrália. Neste ano, são 40 inscritos.

O festival é dividido em três dias não consecutivos, sendo uma semifinal na terça-feira (10) e outra na quinta (12), e a grande final no sábado (14) , todas transmitidas ao vivo pelo YouTube e TikTok.

A nação sede é classificada diretamente para a final, assim como o restante do chamado "Big Five", composto por Itália, França, Reino Unido, Espanha e Alemanha, pois são os países que mais contribuem financeiramente para a realização do concurso musical.

Na grande final, os representantes de cada país não podem votar em si mesmos. No total, os votos são divididos em 50% para os jurados das nações participantes e outros 50% para o público. Quem somar mais pontos se torna o grande campeão. O país vencedor torna-se automaticamente a sede do Eurovision no ano seguinte.

O concurso é realizado desde 1956 e é o segundo festival europeu de canção mais antigo, atrás apenas de Sanremo, criado em 1951.

Confira os artistas participantes, seus países e suas músicas:

Albânia – Ronela Hajati (Sekret)

Alemanha – Malik Harris (Rockstars)

Armênia – Rosa Linn (Snap)

Austrália – Sheldon Riley (Not The Same)

Áustria – Lum!x feat. Pia Maria (Halo)

Azerbaijão – Nadir Rustamli (Fade To Black)

Bélgica - Jérémie Makiese (Miss You)

Bulgária – Intelligent Music Project (Intention)

Chipre – Andromache (Ela)

Croácia – Mia Dimsic (Guilty Pleasure)

Dinamarca – Reddi (The Show)

Eslovênia – LPS (Disko)

Espanha – Chanel (SloMo)

Estônia – Stefan (Hope)

Finlândia – The Rasmus (Jezebel)

França – Alvan & Ahez (Fulenn)

Georgia – Circus Mircus (Lock Me In)

Grécia – Amanda Georgiadi Tenfjord (Die Together)

Holanda – S10 (De Diepte)

Itália – Mahmood & Blanco (Brividi)

Irlanda – Brooke (That’s Rich)

Islândia – Systur (Með Hækkandi Sól)

Israel – Michael Ben David (I.M)

Letônia – Citi Zeni (Eat Your Salad)

Lituânia – Monika Liu (Sentimental)

Macedônia do Norte – Andrea (Circles)

Malta – Emma Muscat (I am What I am)

Moldávia – Zdob si Zdub & Advahov Brothers (Trenuletul)

Montenegro – Vladana (Breathe)

Noruega – Subwoolfer (Give That Wolf A Banana)

Polônia – Ochman (River)

Portugal – Maro (Saudade, Saudade)

Reino Unido – Sam Ryder (Space Man)

República Tcheca – We Are Domi (Lights Off)

Romênia – WRS (Llámame)

San Marino – Achille Lauro (Stripper)

Sérvia – Konstrakta (In Corpore Sano)

Suécia – Cornelia Jakobs (Hold Me Closer)

Suíça – Marius Bear (Boys Do Cry)

Ucrânia – Kalush Orchestra (Stefania) (ANSA)

 

 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA