Eurovision começa na Itália com homenagens a Luciano Pavarotti

Grupo ucraniano confirmou favoritismo ao avançar para final

Grupo ucraniano Kalush Orchestra foi um dos destaques do primeiro dia do concurso
Grupo ucraniano Kalush Orchestra foi um dos destaques do primeiro dia do concurso (foto: ANSA)
15:30, 11 MaiTURIM ZRS

(ANSA) - Com homenagens ao tenor Luciano Pavarotti, a 66ª edição do Eurovision Song Contest, principal concurso musical da Europa, começou na última terça-feira (10) na cidade de Turim, na Itália.

A famosa competição ocorre em território italiano por causa da vitória da banda Maneskin em 2021, com a música "Zitti e Buoni". Na atual edição, o país europeu vai ser representado pelos cantores Mahmood e Blanco, com a canção "Brividi".

O primeiro dia do megaevento durou pouco mais de duas horas e aconteceu com uma cenografia imponente e impactante. Entre luzes, chamas e um toque de "Nessun Dorma", a abertura do festival começou com Sherol dos Santos e os bailarinos que se revezaram no palco. As coreografias dos dançarinos lembraram os quatro elementos: água, terra, ar e fogo.

Após as saudações iniciais dos apresentadores Mika, Laura Pausini e Alessandro Cattelan, a competição foi inaugurada com a perfomance de Ronela Ajati, da Albânia.

O grupo de rap ucraniano Kalush Orchestra consolidou seu favoritismo ao avançar para a grande final de sábado (14) com a música "Stefania". A banda recebeu uma permissão especial para deixar a Ucrânia, pois homens adultos são obrigados a ficar para participar dos esforços de guerra em função da invasão russa.

Além dos ucranianos, os representantes da Suíça, Armênia, Islândia, Lituânia, Portugal, Noruega, Grécia, Moldávia e Holanda também avançaram para a decisão.

De acordo com a emissora pública Rai, o primeiro dia do evento no PalaOlimpico de Turim foi acompanhado por pelo menos 5,5 milhões de espectadores. Antes da final do concurso, uma segunda semifinal ocorrerá amanhã (12).

O país sede do concurso musical está classificado diretamente para a final, assim como os representantes do chamado "Big Five", composto por Itália, França, Reino Unido, Espanha e Alemanha, pois são as nações que mais contribuem financeiramente para a realização do evento. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA