Moscou responderá contra novas sanções da UE

Alemanha quer aplicação das medidas o quanto antes

Moscou responderá contra novas sanções da UE
Moscou responderá contra novas sanções da UE (foto: EPA)
08:46, 10 SetMOSCOU EBA

(ANSA) - O presidente da Duma, o Parlamento russo, Serghiei Narishkin, disse nesta quarta-feira (10) que a Rússia responderá "com certeza" as possíveis novas sanções que a União Europeia (UE) possa adotar contra ela.
    "Nas condições da frágil trégua na Ucrânia, Bruxelas não inventou nada de melhor que declarar outras sanções anti-russas", declarou Narishkin, citado pela agência de notícia russa Itar-Tass.
    "Quais são as respostas que querem os autores destas sanções? A da Rússia? Esta resposta virá com certeza. Nós queremos avisar nossos parceiros com antecedência", acrescentou ele.
    Os embaixadores dos países da UE se reuniram ontem (9) e voltam a se encontrar hoje para avaliar o cumprimento do cessar-fogo na Ucrânia e o desenvolvimento do plano de paz após a aprovação de novas sanções contra Moscou, apesar de sua aplicação ter sido adiada por "alguns dias".
    Já a chanceler alemã, Angela Merkel, declarou hoje que as sanções contra a Rússia devem ser adotadas o quanto antes.
    "Diante da situação nós somos a favor do fato que as sanções sejam publicadas logo", disse ela no Bundestag, o Parlamento alemão.
    A Merkel destacou ainda que Moscou deve respeitar os 12 pontos da trégua para que as sanções sejam retiradas.
    Por sua vez, o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, anunciou que 70% das tropas russas já estariam fora do território ucraniano.
    "Quero comunicar as últimas informações que obtive: 70% das tropas da Federação russa foram retiradas para além da fronteira", informou o governo ucraniano. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA