Israel fecha bairros palestinos para conter ataques

Locais afetados ficam em Jerusalém Oriental

Israel fecha bairros palestinos para conter ataques
Israel fecha bairros palestinos para conter ataques (foto: EPA)
20:17, 14 OutJERUSALÉM ZBF

(ANSA) - Em meio aos ataques e à retomada da tensão entre palestinos e israelenses, o governo de Israel decidiu nesta quarta-feira (14) fechar o acesso aos bairros palestinos no leste de Jerusalém. A decisão foi tomada durante a madrugada, junto com outras medidas que tentam evitar ataques na região, controlada por Israel desde 1967. Ficou autorizada a imposição de um toque de recolher e a demolição de propriedades de autores de atentados. As autoridades também revogarão as permissões de residência dos envolvidos nos ataques e não devolverá os corpos às famílias. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, ordenou ainda o aumento do efetivo policial no território. As restrições foram condenadas pela ONU Human Rights Watch, segundo a qual a iniciativa infringe a liberdade de movimento dos palestinos e é uma reação excessiva aos episódios. De acordo com a imprensa local, 16 dos 26 autores de esfaqueamentos, agressões e tiroteios dos últimos dias moravam em Jerusalém Oriental. Em duas semanas, os ataques mataram sete israelenses e 30 palestinos. Somente ontem, três atentados cometidos por palestinos mataram três israelenses e feriram 18.
    Um dos atentados foi realizado pelo palestino Ala Abu Jamal, que, morreu nesta quarta-feira. Ele atropelou um judeu ultraortodoxo no bairro de Mea Shearim e esfaqueou um rabino.
    A tensão entre israelenses e palestinos ressurgiu no início de outubro, quando palestinos mataram dois israelenses em um carro na frente de seus quatro filhos, na Cisjordânia. Os ataques estão sendo considerados a terceira intifada, revolta popular em larga escala contra Israel. A última ocorreu entre 2000 e 2005 e provocou a morte de ao menos mil israelenses e 3,2 mil palestinos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA