Hillary admite dor por derrota, mas deseja sorte a Trump

Democrata disse que o resultado da eleição foi "doloroso"

Hillary Clinton discursa em Nova York
Hillary Clinton discursa em Nova York (foto: EPA)
07:57, 10 NovNOVA YORK ZLR

(ANSA) - Derrotada em sua segunda tentativa de chegar à Casa Branca, a democrata Hillary Clinton discursou no fim da manhã desta quarta-feira (9), pelo horário de Nova York, e parabenizou o republicano Donald Trump pela vitória.

Visivelmente emocionada, a ex-secretária de Estado reconheceu que a inesperada derrota para o magnata foi "dolorosa" e irá doer "por um longo tempo", mas disse que é preciso aceitar o resultado das urnas.

"Eu parabenizei Donald Trump e me ofereci para trabalhar com ele pelo bem do país. Espero que seja um presidente de sucesso, para o bem de todo o país. Sinto muito que não tenhamos vencido essas eleições pelos valores que compartilhamos, mas sinto orgulho e gratidão por essa incrível campanha que construímos juntos", declarou.

Hillary também destacou que está "desapontada", mas que é necessário olhar para o futuro, já que os Estados Unidos estão "mais divididos do que se pensava". "Mas eu acredito na América. Donald Trump será o nosso presidente, e nossa constituição democrática demanda uma transferência pacífica de poder", acrescentou.

Em seguida, a candidata derrotada mencionou as minorias muitas vezes criticadas pelo republicano e lembrou o presidente eleito que ele deve governar para todos. "A América é grande o bastante para todas as raças, para homens e mulheres, para imigrantes, para LGBTs e deficientes", disse.

Ela ainda agradeceu ao presidente Barack Obama e sua esposa, Michelle, e salientou que o país lhes deve uma "enorme gratidão". Considerada favorita durante toda a campanha, Hillary acabou perdendo em estados cruciais como Flórida, Pensilvânia, Carolina do Norte e Ohio e viu seu adversário alcançar a maioria dos votos no colégio eleitoral, colocando um ponto final em sua carreira política.

Se fosse eleita, a democrata se tornaria a primeira mulher presidente dos EUA, mas o que prevaleceu na vontade do eleitorado foi o discurso anti-Washington de Trump, que tocou fundo em uma grande parcela da população desencantada com os rumos do país. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA