Trump e Tillerson adotam tons diferentes sobre crise no Catar

Trump condenou apoio a terrorismo; Tillerson pediu fim de crise

Trump e Tillerson adotam tons diferentes sobre crise no Catar
Trump e Tillerson adotam tons diferentes sobre crise no Catar (foto: EPA)
20:52, 09 JunWASHINGTON ZGT

(ANSA) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu nesta sexta-feira (9) que o Catar "pare imediatamente" de financiar o terrorismo internacional e afirmou que o país é "historicamente" um dos fundadores o "terrorismo de alto nível".

"O Catar deve parar com o financiamento do terrorismo, com a propagação do ódio. O meu objetivo é proteger o nosso povo e deixá-lo seguro", disse Trump agradecendo a Arábia Saudita pela sua postura na região.

Na última semana, "liderados" pelos sauditas, seis países do Golfo cortaram relações diplomáticas com o governo do Catar sob a acusação de que eles financiam grupos terroristas. A decisão isolou geográfica e politicamente o emirado e aumentou a tensão na região.

Pouco tempo antes do discurso de Trump, no entanto, o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, mostrou uma postura um pouco diferente do que o presidente do país.

Ele fez um apelo para que os países árabes "aliviassem" o bloqueio contra o Catar porque, além de criar "consequências involuntárias no plano humanitário", estava causando danos à luta contra o Estado Islâmico (EI) por parte dos Estados Unidos.

Isso porque os norte-americanos tem uma base militar no país e é de lá que partem os caças que fazem ataques contra o grupo terrorista na Síria, no Iraque e na Líbia.

Essa é a primeira vez que Washington reconhece que o bloqueio está prejudicando as atividades militares do país - o que foi negado por diversas vezes pelo governo.

Tillerson ainda confirmou que, ao lado do Kuwait, os EUA liderarão o processo de diplomacia para tentar restabelecer a normalidade na região. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA