'Charlie Hebdo' recebe ameaças de morte e denuncia à polícia

Funcionários estão recebendo várias ameaças pelas redes sociais

'Charlie Hebdo' ironizou Tariq Ramadan em sua capa
'Charlie Hebdo' ironizou Tariq Ramadan em sua capa (foto: Reprodução/ Twitter)
11:52, 06 NovPARIS ZGT

(ANSA) - O diretor do jornal satírico "Charlie Hebdo", o cartunista Riss, anunciou que apresentou uma denúncia formal à Justiça francesa por conta das inúmeras ameaças de morte que os funcionários da publicação estão recebendo.

De acordo com uma entrevista à rádio "Europe 1" nesta segunda-feira (6), Riss informou que houve um aumento nas ameaças desde a publicação da última edição, no dia 1º de novembro, de uma charge sobre o controverso teólogo suíço Tariq Ramadan.

"Às vezes, há um aumento de ameaças através das rede sociais. Saber se são sérias ou não é sempre difícil, mas por princípio, nós apresentamos uma denúncia", disse Riss à emissora.

No desenho, Ramadan - que é professor na prestigiada Universidade de Oxford - aparece com o pênis ereto e com a frase "eu sou o sexto pilar do Islã". O teólogo é alvo de duas denúncias de abuso sexual, ocorridas em outubro, e afirma ser alvo de uma "campanha caluniosa".

 O "Charlie Hebdo" foi alvo de um atentado terrorista em janeiro de 2015, onde 12 pessoas morreram dentro da redação do jornal satírico. A ação foi reivindicada pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e deu início a uma série de atentados do tipo no país.

O maior deles ocorreu 10 meses depois, quando seis terroristas mataram 130 pessoas em Paris. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA