Governador sanciona lei que restringe armas na Flórida

Medida aumenta limite mínimo de idade para compra de armamentos

Protesto de estudantes contra armas em frente à Casa Branca
Protesto de estudantes contra armas em frente à Casa Branca (foto: ANSA)
21:20, 09 MarWASHINGTON ZLR

(ANSA) - O governador da Flórida, Rick Scott, sancionou nesta sexta-feira (9) um projeto de lei que impõe restrições à venda de armas no estado, após um tiroteio em uma escola ter deixado 17 mortos no último dia 14 de fevereiro.

Aprovado pela Câmara e pelo Senado da Flórida em meio à comoção causada pela tragédia de Parkland, o texto aumenta a idade mínima para comprar armas no estado de 18 para 21 anos. Também haverá um período de espera de três dias antes de cada aquisição.

A nova lei ainda proíbe os chamados "bump stocks", equipamentos que elevam o poder de fogo de armas semiautomáticas e usados no massacre de Parkland, assim como no tiroteio que matou 58 pessoas em Las Vegas, em 1º de outubro de 2017.

Além disso, funcionários de escolas - não professores - terão autorização para portar armas. A medida representa um rompimento com a Associação Nacional do Rifle (NRA), principal lobista pró-armas dos EUA e apoiadora do Partido Republicano, ao qual pertence o governador da Flórida.

A entidade já anunciou uma ação na Justiça Federal contra a nova lei. Depois do massacre de Parkland, o estado de Oregon também já havia imposto restrições, proibindo a compra e posse de armamentos e munições para cidadãos com antecedentes criminais. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA