Reino Unido pede para Trump não abandonar acordo com Irã

Boris Johnson fez apelo durante entrevista em Washington

Reino Unido pede para Trump não abandonar acordo com Irã
Reino Unido pede para Trump não abandonar acordo com Irã (foto: Ansa)
12:08, 07 MaiNOVA YORK ZCC

(ANSA) - O ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, pediu nesta segunda-feira (7) para o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não abandonar o acordo nuclear com o Irã.

Em um artigo publicado pelo jornal "The New York Times", o britânico afirmou que "neste momento delicado, seria um erro se afastar do acordo nuclear e suspender as restrições, às quais o Irã está submetido".

Já durante uma entrevista ao canal "Fox News", Johnson ressaltou que o acordo não é perfeito, mas a decisão de Trump, que deve ser confirmada até 12 de maio, "é insana".

 "Trump tem razão em ver defeitos" no documento, mas "o plano B não me parece particularmente bem desenvolvido neste cenário", disse. Segundo o ministro britânico, o "presidente tem um ponto legítimo, estabeleceu um desafio para o mundo". "Os países precisam ser mais duros com o Irã e abordar as preocupações de Trump sem desfazer o acordo".

"Acho que preservar as restrições do acordo sobre o programa nuclear iraniano permitirá compensar a atitude agressiva de Teerã na região. Estou convencido disso: qualquer alternativa possível é pior. A melhor linha a seguir seria melhorar as amarras antes de rompê-las", ressaltou.

Trump classificou o acordo como "o pior de todos" e ameaçou retirar-se a menos que os países concordem em consertar suas "falhas desastrosas".

O mandatário norte-americano acredita que os termos são brandos demais e limita as atividades nucleares do Irã por apenas um período fixo, não conseguindo impedir o desenvolvimento de mísseis balísticos.

O Reino Unido, França e Alemanha vêm trabalhando nos bastidores há semanas, em um esforço para preservar o acordo, que foi selado durante o governo Obama, e inclui Rússia e China como signatários. Até mesmo, o secretário-geral da ONU, António Guterres, alertaram Trump.

Hoje, Johnson participa de uma série de encontro e negociações com autoridades norte-americanas em Washington. Ele não possui nenhuma reunião agendada com o magnata, mas deve visitar o vice-presidente, Mike Pence. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA