Segurança de diretor do 'Charlie Hebdo' é suspenso

Serviço de Inteligência francês detectou consultas suspeitas

Charlie Hebdo: 'Un anno dopo l'assassino ancora in libert'
Charlie Hebdo: 'Un anno dopo l'assassino ancora in libert' (foto: ANSA)
17:39, 29 OutPARIS ZFD

(ANSA) - Um policial que trabalhava na equipe de segurança do diretor do jornal satírico francês "Charlie Hebdo", Laurent Riss, foi afastado das atividades e teve sua arma apreendida por acusação de radicalismo. O Serviço Nacional de Proteção Francês (SDLP) tomou a decisão "há pelo menos um mês" e a notícia foi divulgada nesta segunda-feira (29) pelo canal de televisão "BFM".

Durante uma investigação de rotina, o departamento detectou consultas por parte do homem, que não teve a identidade revelada, a sites islâmicos considerados suspeitos na internet. Além disso, colegas relataram comportamentos "preocupantes" do segurança, o que levou à sua suspensão, após dez anos na corporação.

O suspeito nega todas a acusações e diz que vai contestar o afastamento na Justiça. O Serviço Nacional de Proteção é responsável pela segurança do presidente francês, de membros do governo e de figuras públicas ameaçadas ou personalidades estrangeiras que visitem a França.

Em 2015, o "Carlie Hebdo" teve a redação invadida por extremistas islâmicos, em um massacre que deixou 12 mortos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA