Presidente do Europarlamento entra em quarentena voluntária

David Sassoli tomou medida por precaução após voltar da Itália

Sassoli informou que fará um isolamento voluntário após voltar da Itália
Sassoli informou que fará um isolamento voluntário após voltar da Itália (foto: ANSA)
11:21, 10 MarBRUXELAS ZLR

(ANSA) - O presidente do Parlamento Europeu, o italiano David Sassoli, anunciou nesta terça-feira (10) que ficará em quarentena voluntária por conta da epidemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

"As novas medidas do governo italiano aumentam a área protegida para todo o território nacional. Isso tem consequências importantes no comportamento dos eurodeputados italianos. Por esse motivo, decidi que, tendo permanecido na Itália no último fim de semana, e exclusivamente por precaução, vou seguir as medidas indicadas e exercitarei minha função de presidente a partir da minha casa em Bruxelas, respeitando os 14 dias indicados no protocolo sanitário", informou Sassoli aos jornalistas.

Através de um decreto publicado nesta segunda-feira (9), o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, estendeu para todo o país as normas restritivas que estavam sendo aplicadas na região da Lombardia e em outras 14 províncias.

Com isso, os cidadãos só têm autorização de se locomover se comprovarem "exigências de trabalho, situações de necessidade, motivos de saúde ou retorno ao próprio domicílio". Ainda é permitido sair para comprar alimentos, remédios e demais itens de primeira necessidade, mas é preciso fazer o registro dessa movimentação.

Ao falar sobre a situação da epidemia em seu país natal, o presidente do Europarlamento afirmou que a instituição "atualizou as suas medidas para proteger a saúde e para assegurar a continuidade legislativa e de funcionamento dos órgãos internos". "A Covid-19 obriga a todos a terem responsabilidade e ser prudentes. É um momento delicado para todos. O Parlamento continua a trabalhar utilizando outras modalidades, no exercício de seus deveres. Nenhum vírus pode bloquear a democracia", finalizou.

O último balanço divulgado pelas autoridades italianas mostra que o país contabiliza 9.172 casos do novo coronavírus e 463 mortes. Além disso, todos as nações da União Europeia já registram casos da doença em seus territórios. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA