Suécia tem mês com maior número de mortes em quase 30 anos

País teve 10.458 óbitos em abril, sendo 3,6 mil por coronavírus

País tem mantido uma vida quase normal em meio à pandemia (foto: AFP)
19:01, 18 MaiESTOCOLMO ZCC

(ANSA) - A Suécia, país que evitou impor medidas mais restritivas de isolamento social, registrou o mês com o maior número de mortes em quase 30 anos, de acordo com dados oficiais divulgados nesta segunda-feira (18).

Segundo o Escritório de Estatísticas do país, mais suecos morreram em abril do que em qualquer mês anterior desde dezembro de 1993. Ao todo 10.458 pessoas perderam a vida por causas variadas, sendo que 3.698 suecos foram vítimas da Covid-19.

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a Suécia está mantendo uma vida quase normal, porém com muito mais casos da doença que seus vizinhos. O país deixou escolas abertas para crianças menores de 16 anos, bem como cafés, bares, restaurantes e empresas.

O governo, no entanto, pediu para as pessoas respeitarem as diretrizes sobre distanciamento social. Até o momento, há 30.377 pacientes contaminados e 3.698 óbitos.

Com população de 10 milhões de cidadãos, a Suécia também tem índices relativos maiores que os dos países próximos: 296 contágios e 36 mortes para cada 100 mil habitantes. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA