OMS reafirma ineficácia da cloroquina contra coronavírus

Declaração é dada após Brasil adotar protocolo sobre medicamento

Diretor executivo do Programa de Emergências em Saúde da OMS, Mike Ryan
Diretor executivo do Programa de Emergências em Saúde da OMS, Mike Ryan (foto: EPA)
19:29, 20 MaiROMA ZCC

(ANSA) - A Organização Mundial da Saúde (OMS) reafirmou nesta quarta-feira (20) que a hidroxicloroquina não demonstrou ser eficaz no tratamento contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2).

"Nesse momento, a cloroquina e a hidroxicloroquina não foram identificadas como eficazes para o tratamento da Covid-19. Em vez disso, existem vários estudos que alertam sobre os efeitos colaterais", afirmou Mike Ryan, diretor executivo do Programa de Emergências em Saúde da OMS.

A declaração de Ryan foi dada no mesmo dia em que o Ministério da Saúde do Brasil publicou um novo protocolo que orienta o uso do medicamento em casos leves da Covid-19, que já matou cerca de 18 mil pessoas no país.

Mesmo não existindo nenhuma comprovação científica da eficácia da cloroquina e da hidroxicloroquina, Ryan enfatizou que as autoridades de saúde de cada país são livres para escolher os medicamentos a serem usados na terapia contra o vírus.

Agora a pouco, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, informou em sua conta no Twitter a nova orientação do Ministério da Saúde, mas admitiu que o uso do medicamento ainda não tem comprovação científica.

"Ainda não existe comprovação científica, mas (está) sendo monitorada e usada no Brasil e no mundo. Contudo, estamos em guerra: 'Pior do que ser derrotado é a vergonha de não ter lutado'", escreveu.

Bolsonaro ainda reforçou que "a cloroquina pode ser ministrada em casos leves, com recomendação médica e autorização do próprio paciente ou da família". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA