Manifestantes protestam em Hong Kong contra projeto da China

Atos foram reprimidos pelas forças de segurança do território

Protesto contra projeto de lei de segurança nacional em Hong Kong
Protesto contra projeto de lei de segurança nacional em Hong Kong (foto: EPA)
14:09, 24 MaiPEQUIM ZLR

(ANSA) - Após alguns meses de calmaria devido à pandemia do novo coronavírus, Hong Kong voltou a registrar confrontos entre policiais e manifestantes neste domingo (24), desta vez em função de um projeto de segurança nacional apresentado por Pequim.

Segundo a imprensa local, cerca de 150 pessoas acabaram presas durante os protestos, que foram reprimidos pela polícia com spray de pimenta, gás lacrimogêneo e canhões de água. Essa foi a primeira manifestação em Hong Kong contra o projeto da China.

Em discussão no Congresso do Povo, a medida permite a abertura de escritórios das agências chinesas de segurança nacional em Hong Kong e Macau, o que aumentaria o controle de Pequim sobre os dois territórios semiautônomos.

O projeto provocou reações de Estados Unidos, União Europeia, Canadá, Reino Unido e Austrália, que cobraram respeito à autonomia de Hong Kong. Já o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse que essa é uma questão "interna" e que Pequim não vai tolerar interferências.

No segundo semestre do ano passado, Hong Kong já havia sido palco de protestos contra uma lei que permitia extradições para a China continental e em defesa da instalação de uma democracia plena no território.

Ex-colônia britânica, Hong Kong foi entregue pelo Reino Unido à China em 1997, com o princípio de "um país, dois sistemas", e possui um status semiautônomo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA