Governo da França reabrirá escolas a partir de 2 de junho

País iniciará segunda fase do plano de suspensão do isolamento

Policiais franceses dispersam as pessoas sentadas nas escadas em frente ao Sacre Coeur, em Paris
Policiais franceses dispersam as pessoas sentadas nas escadas em frente ao Sacre Coeur, em Paris (foto: AFP)
16:27, 28 MaiPARIS ZCC

(ANSA) - O primeiro-ministro da França, Édouard Philippe, anunciou nesta quinta-feira (28) que o país reabrirá as escolas a partir do dia 2 de junho, data em que começará a segunda fase do plano de suspensão do isolamento adotado no combate ao novo coronavírus (Sars-CoV-2).

A reabertura, segundo o ministro da Educação, Jean-Michel Blanquer, será gradual, da mesma forma que aconteceu em mais de 90% dos municípios franceses que retomaram as aulas.

As instituições das áreas "verdes" - que significa baixa circulação do vírus -, no entanto, terão de respeitar medidas de distanciamento social e, neste primeiro momento, receberão um número reduzido de alunos.

Já nas áreas "laranjas", como Paris e Banlieue, as escolas abrirão para as duas primeiras turmas, depois para as duas últimas "se as condições permitirem". Por fim, em relação aos colégios secundários, a prioridade é "reabrir os técnicos e profissionalizantes", que são aqueles que registraram uma maior taxa de evasão escolar durante o ensino à distância.

Além das instituições, o governo francês também fará a reabertura de parques e jardins, restaurantes e cafés desde que apliquem as medidas de segurança contra a Covid-19.

Segundo as novas regras, os estabelecimentos poderão receber apenas 10 pessoas por mesa. Em Paris, no entanto, a medida não se aplica. Na capital francesa, os clientes só podem ser atendidos nos terraços.

Os monumentos, museus, salas de exposições e teatros também voltarão a receber visitantes. O uso de máscara é obrigatório.    (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA