Negro baleado por policial em Wisconsin está paralítico, diz pai

Ação contra Jacob Blake causa protestos pelo 3º dia

Protestos por Kenosha entraram no terceiro dia (foto: AFP)
12:24, 25 AgoNOVA YORK ZGT

(ANSA) - O norte-americano Jacob Blake, vítima de mais uma violenta abordagem policial nos Estados Unidos, dessa vez em Kenosha, Wisconsin, está paralítico, informou o pai do rapaz, que também se chama Jacob, ao jornal "Chicago Sun-Times" nesta terça-feira (25).

Segundo o pai, não se sabe se a paralisia da cintura para baixo será permanente ou temporária. "O que justificou todos aqueles tiros? O que justifica fazer isso na frente dos meus netos? O que estamos fazendo?", acrescentou ainda o homem, que disse aguardar ansiosamente o momento em que poderá abraçar e beijar seu filho novamente.

O caso de Blake voltou a chocar o país porque ele estava desarmado e de costas quando foi atingido por, no mínimo, sete tiros à queima roupa por um policial branco.

Conforme testemunhas, o rapaz estava separando uma briga na calçada entre duas mulheres quando a polícia chegou. Ele foi seguido pelos agentes, que disseram que ele portava uma faca, que não foi encontrada, e quando tenta entrar em seu carro, estacionado na rua, é atingido pelos disparos. Três dos seis filhos de Blake estavam no veículo no momento e viram toda a cena.

Por conta da violência da abordagem, a cidade voltou a registrar protestos de moradores pelo terceiro dia, que cobram a prisão dos dois agentes envolvidos na ação. Até o momento, eles só foram afastados das ruas. Também foram promovidos atos antirracistas na cidade de Nova York.

Até mesmo durante as partidas da NBA desta terça-feira (24), os jogadores protestaram contra a violência das abordagens policiais no país contra pessoas negras. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA