OMS alerta que vacinação ampla só deve ocorrer em 2022

Grupos de risco, no entanto, devem ser imunizados no fim do ano

A declaração é dada no momento em que a farmacêutica AstraZeneca pausou os testes
A declaração é dada no momento em que a farmacêutica AstraZeneca pausou os testes (foto: ANSA)
16:51, 09 SetROMA ZCC

(ANSA) - A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta quarta-feira (9) que uma vacinação ampla da população mundial contra o novo coronavírus Sars-Cov-2 só deve ser realizada em 2022, embora os grupos de risco possam ser imunizados no fim deste ano.

"Não é uma fórmula mágica que chegará em janeiro e resolverá os problemas do mundo", afirmou a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan.

Segundo a pesquisadora da entidade, "vai demorar muito para chegar à imunidade de rebanho, com 60% ou 70% da população imunizada, e realmente parar a transmissão".

"Vai ter que esperar até 2022 sem dúvida e até lá as populações devem ser disciplinadas", acrescentou.

Swaminathan citou desafios científicos e estruturais relacionados à produção dos imunizantes, além de lembrar que os resultados dos testes de fase 3 só serão divulgados no fim deste ano e início de 2021. "Então, será preciso passar pelo processo de avaliação e licenciamento", disse.

A cientista ainda lembrou que esta é a primeira vez que o mundo inteiro precisará de bilhões de doses de uma vacina ao mesmo tempo, o que precisará reforçar ou expandir as estruturas de produção.

Para ela, "esse tipo de capacidade não existe em nenhuma empresa". "Estamos olhando para meados de 2021, em um cenário otimista, para que um número limitado de doses chegue aos países".

A declaração é dada no momento em que a farmacêutica AstraZeneca anunciou uma pausa temporária nos testes com a vacina contra a Covid-19, criada pela Universidade de Oxford, após um voluntário ter apresentado uma reação adversa grave. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA