Ex-diplomata de Pyongyang na Itália está na Coreia do Sul

Jo Song-gil havia desaparecido com a esposa em 2018

Sede da Embaixada da Coreia do Norte em Roma
Sede da Embaixada da Coreia do Norte em Roma (foto: ANSA)
14:42, 07 OutROMA ZLR

(ANSA) - O ex-encarregado de negócios da Embaixada da Coreia do Norte em Roma Jo Song-gil, desaparecido desde o fim de 2018, está na Coreia do Sul, onde vive sob proteção do governo local.

Jo era o principal diplomata norte-coreano na Itália desde 9 de outubro de 2017, quando o país europeu expulsou o candidato a embaixador Mung Jong-nam em função dos testes nucleares feitos pelo regime de Kim Jong-un.

O diplomata vivia na Itália desde maio de 2015 e foi substituído na função de encarregado de negócios em novembro de 2018, quando desapareceu. Os rumores na época eram de que ele teria pedido asilo político em algum país ocidental.

"Descobriu-se que o ex-embaixador Jo Song-gil entrou na Coreia do Sul em julho de 2019 e está sob proteção das autoridades", declarou um deputado sul-coreano de oposição, Ha Tae-keung. Em seguida, a agência de notícias Yonhap também publicou que Jo obteve refúgio no Sul com sua esposa, após passar por um "país terceiro".

O Serviço Nacional de Inteligência de Seul não comentou a informação por motivos de segurança.

Deserções no alto escalão são raras na Coreia do Norte, já que o regime exige que diplomatas deixem membros da família no país, sobretudo crianças. Jo, no entanto, era um dos poucos que tinham autorização para viajar com a mulher, Ri Kwan-sun, e a filha, Jo Yu-jong.

Esta última foi deixada na Embaixada da Coreia do Norte em Roma e acabou repatriada por Pyongyang. (ANSA)  

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA