Polícia de Berlim usa canhões de água contra manifestantes anti-máscara

Parlamento discute lei de proteção à saúde

Protesto ocorre do momento em que o Parlamento discute lei de proteção à saúde (foto: EPA)
16:42, 18 NovBERLIM ZCC

(ANSA) - Milhares de pessoas foram às ruas nesta quarta-feira (18) em Berlim em um protesto contra as medidas restritivas impostas pelo governo alemão para combater a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

O grupo, reunido em frente ao Portão de Brandemburgo e nas proximidades da Câmara dos Deputados (Bundestag), contesta principalmente o uso obrigatório de máscaras de proteção contra a Covid-19. A polícia alemã utiliza canhões de água e gás lacrimogêneo para dispersar a multidão.

A manifestação ocorre no momento em que as duas câmaras do Parlamento (Bundestag e Bundesrat) discutem a lei de proteção à saúde, o que deve dar uma base jurídica mais sólida para muitas das regras já estabelecidas durante o lockdown.

O protesto pacífico reuniu entre 5 e 10 mil pessoas na capital da Alemanha, mas as autoridades pediram a dissolução do ato. Como a decisão não foi acatada, a polícia usou hidrantes e gás lacrimogêneo contra os manifestantes, que revidaram com pedras e garrafas.

Segundo as forças de ordem, pelo menos 200 cidadãos foram detidos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA