Emirados Árabes registram vacina da Sinopharm; eficácia é de 86%

Imunizante é usado desde setembro de forma emergencial no país

Sinopharm recebeu sua primeira autorização internacional para uma vacina anti-Covid
Sinopharm recebeu sua primeira autorização internacional para uma vacina anti-Covid (foto: EPA)
09:55, 09 DezPEQUIM ZGT

(ANSA) - Os Emirados Árabes Unidos anunciaram nesta quarta-feira (09) que deram o registro definitivo para uma das vacinas contra a Covid-19 criada pelo China National Pharmaceutical Group (Sinopharm), após analisarem que ela tem eficácia de 86% na prevenção da doença.

O imunizante entrou na fase três de testes clínicos no país em julho e, em setembro, recebeu a autorização de uso emergencial para grupos prioritários. Esse é o primeiro registro internacional de uma vacina produzida na China, que já aplicou duas imunizações da Sinopharm e uma da Sinovac em mais de um milhão de pessoas.

A vacina, ainda segundo a análise divulgada pelo governo dos Emirados Árabes Unidos, conseguiu "uma taxa de soroconversão de 99% e 100% de eficácia em prevenir casos moderados e graves da doença".

O Ministério da Saúde, porém, não informou quantas pessoas serão imunizadas com a vacina chinesa.

Além da Sinopharm, o país também está realizando testes clínicos da fase 3 com o imunizante Sputnik V, criado pelo Instituto Gamaleya de Pesquisa em Epidemiologia e Microbiologia, e que já está sendo dado para a população da Rússia. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA