Resultados aquém do esperado atrasam vacina de Sanofi e GSK

Resposta imune em adultos mais velhos foi insuficiente

Sede da Sanofi em Paris, na França
Sede da Sanofi em Paris, na França (foto: EPA)
14:33, 11 DezPARIS ZLR

(ANSA) - As empresas Sanofi, da França, e GSK, do Reino Unido, anunciaram nesta sexta-feira (11) que sua vacina anti-Covid não ficará pronta antes do fim de 2021.

O imunizante das duas farmacêuticas era considerado um dos mais promissores para combater o novo coronavírus, mas resultados inferiores à expectativa nos testes clínicos iniciais atrasaram o projeto. "O programa foi retardado para melhorar a resposta imunitária nos adultos mais velhos", diz um comunicado da Sanofi e da GSK.

Inicialmente, as duas empresas esperavam pedir o registro da vacina no primeiro semestre de 2021 e entregar 1 bilhão de doses no mesmo ano.

"Os resultados preliminares das fases 1 e 2 mostraram uma resposta imune comparável à de pacientes recuperados da Covid-19 em adultos entre 18 e 49 anos, mas uma baixa resposta imune em adultos mais velhos, provavelmente por causa de uma concentração insuficiente do antígeno", acrescenta a nota.

A União Europeia já assinou um contrato para comprar 300 milhões de doses da candidata, mas seu portfólio também inclui acordos com Pfizer (200 milhões mais possibilidade de 100 milhões adicionais), Moderna (80+80), AstraZeneca (300+100), Johnson & Johnson (200+200) e Curevac (225+180). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA