Boris Johnson é contra referendo de separação da Escócia

Primeira-ministra escocesa deseja que o país volte para a UE

Johnson disse que referendos 'não são eventos particularmente felizes'
Johnson disse que referendos 'não são eventos particularmente felizes' (foto: EPA)
09:57, 04 JanROMA ZRS

(ANSA) - O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou neste domingo (3) que é contra a realização de um novo referendo de separação da Escócia, que é apoiado pela premiê do país, Nicola Sturgeon.

Em uma entrevista concedida à emissora "BBC", Johnson afirmou que referendos "não são eventos particularmente felizes". O político ainda comentou que eles deveriam ser permitidos somente "uma vez por geração".

Sturgeon disse no sábado (2) esperar que a Escócia alcance a independência para conseguir "retornar" à União Europeia (UE), e enfatizou que o Brexit foi feito contra a vontade dos escoceses. Os comentários da primeira-ministra foram publicados no site do Partido Nacional Escocês (SNP).

No total, 51,9% dos britânicos votaram a favor do Brexit em 2016, enquanto que 62% dos escoceses se opuseram a deixar a UE.

A premiê informou que está determinada em realizar outro referendo sobre a separação da Escócia, após a derrota na votação de 2014, quando 55% dos escoceses disseram "não" à independência.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo instituto Savanta para o jornal "Scotsman" em meados de dezembro, 58% dos escoceses apoiam uma ruptura com o Reino Unido.

"Merecemos o direito de escolher o melhor negócio para todos, um futuro como país europeu independente. Só com a independência poderemos escolher o futuro que queremos", comentou Sturgeon.

Com o acordo alcançado entre Londres e Bruxelas, os negócios na Grã-Bretanha enfrentarão todo um novo sistema de barreiras comerciais não tarifárias ao entrar na UE. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA