Biden fala em ataque à democracia e pede a Trump fim de protesto

Presidente eleito Joe Biden durante comício
Presidente eleito Joe Biden durante comício (foto: EPA)
07:45, 07 JanNOVA YORK ZCC

(ANSA) - Em um pronunciamento na noite desta quarta-feira (6), o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que a invasão ao Congresso americano é uma ameaça sem precedentes para a democracia do país e pediu para Donald Trump ir a público ordenar a saída de seus apoiadores do Capitólio.

"Nossa democracia está sob um ataque sem precedentes. Diferente de tudo que vimos nos tempos modernos. Um ataque à cidadela da liberdade, o próprio Capitólio. Um ataque aos representantes do povo e à polícia do Capitólio, que jurou protegê-los. E os funcionários públicos que trabalham no coração de nossa República", disse.

Segundo o democrata, os acontecimentos "não refletem a verdadeira América e não representam quem nós somos". "O que estamos vendo é um pequeno número de extremistas dedicados à ilegalidade", disse. "Essa desordem, esse caos - isso tem que acabar, agora".

Biden fez um apelo a Trump para ir à televisão nacional agora, "para cumprir seu juramento, defender a constituição e exigir o fim deste cerco". "Isso não é um protesto; é uma insurreição. O mundo está assistindo", acrescentou o democrata, ressaltando que "as palavras de um presidente são importantes. Elas podem inspirar ou incitar". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA