Trump indulta Bannon e outras 142 pessoas

Presidente deixa a Casa Branca nesta quarta-feira (20)

Steve Bannon é um dos ideólogos da extrema direita americana
Steve Bannon é um dos ideólogos da extrema direita americana (foto: EPA)
09:35, 20 JanWASHINGTON ZLR

(ANSA) - Em um de seus últimos atos como presidente dos Estados Unidos, Donald Trump concedeu perdão a 73 pessoas, incluindo seu ex-estrategista Steve Bannon, guru da extrema direita.

Além disso, o mandatário americano comutou as condenações de outros 70 indivíduos, totalizando 143 beneficiados pelos indultos. Havia rumores de que Trump poderia dar o perdão a si mesmo e a seus filhos, mas a lista não inclui ninguém de sua família.

Bannon foi um dos artífices da campanha do republicano à Presidência, mas rompeu com o magnata menos de um ano após sua chegada à Casa Branca. Após se afastar de Trump, o ideólogo fortaleceu laços com a extrema direita europeia e se aproximou da família Bolsonaro.

Ele também tem conexões na ala ultraconservadora da Igreja Católica americana, que faz oposição ao papa Francisco. Em agosto passado, Bannon foi preso sob a acusação de fraude em uma campanha que arrecadou mais de US$ 25 milhões para construir um muro na fronteira com o México.

No entanto, acabou libertado mediante pagamento de fiança de US$ 5 milhões. Entre os outros "perdoados" por Trump estão Elliott Broidy, doador de campanha que praticou lobby ilegal, o rapper Lil Wayne, condenado por posse ilegal de armas, e o italiano Tommaso Buti, que era acusado nos EUA de crimes contra o patrimônio. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA