Hungria é primeiro país da UE a usar vacina chinesa contra Covid

Governo húngaro importou doses do imunizante da Sinopharm

Caixa com vacinas da Sinopharm em centro de logística em Budapeste, Hungria
Caixa com vacinas da Sinopharm em centro de logística em Budapeste, Hungria (foto: EPA)
10:12, 24 FevBUDAPESTE ZLR

(ANSA) - A Hungria se tornou nesta quarta-feira (24) o primeiro país da União Europeia a usar uma vacina chinesa contra o novo coronavírus.

Trata-se do imunizante do laboratório Sinopharm, que apresentou eficácia de 79,34% nos ensaios clínicos de fase 3, segundo a empresa.

"Hoje nós começamos a inocular com as vacinas chinesas", disse o premiê húngaro, Viktor Orbán, em vídeo publicado no Facebook. O país também é o primeiro membro da UE a utilizar o imunizante russo Sputnik V.

Com população de 9,8 milhões de habitantes, a Hungria encomendou 5 milhões de doses da vacina da Sinopharm, de forma a driblar os atrasos nas entregas dos imunizantes aprovados na União Europeia (Pfizer, Moderna e AstraZeneca).

Até o momento, a Hungria aplicou 679.850 doses de vacinas anti-Covid, segundo o portal Our World in Data. Isso representa 7,04 doses para cada 100 habitantes, um pouco acima da média da UE (6,35/100).

O país vive um momento de crescimento nos casos do novo coronavírus, e Orbán mencionou nesta quarta a ameaça de uma "terceira onda" da pandemia. Até agora, o país contabiliza 410 mil contágios e 14,5 mil óbitos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA