Finlândia veta vacina da AstraZeneca apesar de aval da EMA

País investiga 2 casos de trombose cerebral depois de vacinação

País investiga 2 casos de trombose cerebral depois de vacinação
País investiga 2 casos de trombose cerebral depois de vacinação (foto: ANSA)
14:58, 19 MarHELSÍNQUIA ZCC

(ANSA) - As autoridades sanitárias da Finlândia anunciaram nesta sexta-feira (19) a suspensão do uso da vacina anti-Covid desenvolvida pela Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca.

A decisão foi tomada apesar de a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ter garantido que o imunizante é "seguro e eficaz". O parecer foi revelado depois de vários países europeus paralisarem suas campanhas de vacinação sob o temor do fármaco aumentar o risco geral de eventos tromboembólicos na população.

A EMA, no entanto, informou que a vacina não está associada a um aumento de casos de coagulação sanguínea e tromboses.

A Finlândia era, até agora, o único país nórdico que não havia vetado as aplicações das doses da AstraZeneca, mas resolveu bloquear o uso "por precaução" enquanto investiga dois casos de trombose cerebral, segundo o Instituto Finlandês de Saúde e Bem-Estar.

"A autoridade de saúde pública finlandesa (THL) decidiu suspender as injeções na Finlândia até que surjam mais informações e que possa ser avaliada uma causa possível", diz o comunicado oficial.

A medida foi anunciada no dia em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) também afirmou que, "até o momento, nenhuma relação casual foi estabelecida entre esses raros eventos" de trombose e a vacina da AstraZeneca.

Em nota, a entidade explica que as taxas relatadas de eventos tromboembólicos após a vacina contra Covid-19 estão em linha com o número esperado de diagnósticos.

"Ambas as condições ocorrem naturalmente e não são incomuns e também acontecem como resultado da Covid-19", acrescenta o texto. "Embora eventos tromboembólicos muito raros tenham sido relatados após a vacinação com AstraZeneca na Europa, não é certo que tenham sido causados pela vacinação".

Por fim, a OMS recomendou "informações adequadas aos profissionais de saúde e às pessoas vacinadas para reconhecer os sinais e sintomas de todos os eventos adversos graves após a imunização com todas as vacinas anti-Covid". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA