Países Bálticos expulsam 4 diplomatas da Rússia

Ação é um ato de solidariedade à República Tcheca

Fronteira entre a Lituânia e o enclave russo de Kaliningrado
Fronteira entre a Lituânia e o enclave russo de Kaliningrado (foto: EPA)
10:51, 23 AbrMOSCOU ZLR

(ANSA) - Os governos de Estônia, Letônia e Lituânia anunciaram nesta sexta-feira (23) a expulsão de diplomatas russos em solidariedade à República Tcheca, que acusa Moscou de responsabilidade em uma explosão que matou duas pessoas em 2014.

Ao todo, os Países Bálticos expulsaram quatro diplomatas da Rússia, sendo dois na Lituânia, um na Letônia e outro na Estônia. Hoje integrantes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e da União Europeia, as três nações faziam parte da União Soviética e têm fronteiras com o território russo.

A República Tcheca acusa os serviços secretos de Moscou de estarem por trás de uma explosão que matou duas pessoas em um depósito de munições no leste do país em 2014. Em função disso, Praga já expulsou 18 diplomatas da Rússia, que impôs a mesma medida para 20 representantes tchecos.

"A decisão mostra solidariedade com nosso aliado após um incidente perigoso e sem precedentes na República Tcheca", disse o Ministério das Relações Exteriores da Lituânia, que também se ofereceu para ajudar a embaixada de Praga em Moscou na realização de suas funções.

Já o ministro das Relações Exteriores da Letônia, Edgars Rinkevics, disse que seu país "não vai tolerar atividades subversivas em seu solo ou no de parceiros e aliados". A Estônia, por sua vez, afirmou que a explosão na República Tcheca é um ato de "violação das leis internacionais" por parte da Rússia.

Na última quinta (22), a Eslováquia já havia anunciado a expulsão de três diplomatas russos em solidariedade a Praga. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA