Rússia veta entrada de presidente do Parlamento Europeu

David Sassoli é alvo de sanções de represália de Moscou

O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli
O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli (foto: EPA)
16:40, 30 AbrMOSCOU ZLR

(ANSA) - A Rússia anunciou nesta sexta-feira (30) sanções contra oito cidadãos da União Europeia, incluindo o presidente do Parlamento do bloco, o italiano David Sassoli.

A medida, segundo o Ministério das Relações Exteriores de Moscou, é uma represália a decisões da UE de barrar a entrada de seis cidadãos russos.

Com isso, Sassoli, chefe do poder Legislativo do bloco, fica proibido de entrar na Rússia, assim como a vice-presidente de Transparência da Comissão Europeia, a tcheca Vera Jourová.

Os outros seis cidadãos da UE atingidos pela medida são Ivars Abolins e Maris Baltins, da Letônia; Jacques Maire, da França; Jorg Raupach, da Alemanha; Ana Scott, da Suécia; e Ilmar Tomusk, da Estônia.

"Tais ações da União Europeia não deixam dúvidas de que seu principal objetivo é conter o desenvolvimento de nosso país a todo custo", disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia a respeito das sanções da UE, divulgadas em 2 e 22 de março.

As primeiras atingiram quatro russos e foram motivadas pelo envenenamento do líder de oposição Alexei Navalny e pela repressão a seus apoiadores, enquanto as segundas tiveram dois alvos envolvidos em perseguições à comunidade LGBTI e a oponentes políticos na Chechênia.

As duas ações foram coordenadas com os Estados Unidos. 

Reação UE - 

A União Europeia (UE) condenou a Rússia e afirmou que as sanções contra oito cidadãos europeus, incluindo o presidente do Parlamento do bloco, o italiano David Sassoli, impostas pelo governo de Vladimir Putin “são inaceitáveis”.

Em comunicado em conjunto, os presidentes das instituições da UE, Sassoli, Charles Michel e Ursula von der Leyen afirmam que a “UE está no direito de adotar as medidas adequadas em resposta à decisão das autoridades russas”.

“Condenamos veementemente a decisão de hoje das autoridades russas de proibir oito cidadãos da UE de entrarem no território russo. Esta ação é inaceitável, sem qualquer justificativa legal e fundamento. É dirigida diretamente à UE, não apenas para as pessoas interessadas”, diz o texto. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA