UE congela investimento de 3 bilhões de euros para ajudar Belarus

Líderes europeus estão reunidos em Bruxelas
Líderes europeus estão reunidos em Bruxelas (foto: EPA)
15:53, 24 MaiBRUXELAS ZCC

(ANSA) - A União Europeia anunciou nesta segunda-feira (24) que um pacote de investimentos de 3 bilhões de euros da UE para a Belarus permanecerá congelado até que o país se torne democrático.

"Vamos colocar pressão sobre o regime até que ele finalmente respeite a liberdade de mídia, a liberdade de imprensa e a liberdade de opinião", disse a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

A declaração foi dada antes da reunião de líderes da UE em Bruxelas, que determinará a imposição de novas sanções contra a Belarus após um avião da Ryanair com 149 passageiros ser obrigado a pousar em Minsk depois de ordem das autoridades do país por uma suposta bomba a bordo, mas na realidade, Roman Protasevich, um jornalista opositor do presidente Aleksander Lukashenko, foi preso.

"Precisamos de uma resposta muito forte contra este sequestro totalmente inaceitável. Lukashenko deve compreender que este ato não pode se isento de consequências", acrescentou Von der Leyen.

As novas medidas devem ter como alvo indivíduos envolvidos na aterrissagem forçada de um avião da Ryanair, empresas e entidades econômicas que financiam a liderança do país e o setor de aviação da Belarus.

Para o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, os acontecimentos "são de gravidade sem precedentes", principalmente porque "o regime de Lukashenko privou da liberdade Protasevich e outra pessoa que o acompanhava e agora estão detidos em Minsk".

Sassoli pediu "uma investigação internacional" e afirmou que "a resposta deve ser forte, imediata e unida". "A União Europeia deve agir sem hesitação e punir os responsáveis", ressaltou aos líderes europeus, enfatizando que todos "têm grande responsabilidade de provar que a União não é um tigre de papel".

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, por sua vez, também "apoia os pedidos de uma investigação completa, transparente e independente" sobre o desvio da aeronave.

Em nota, o porta-voz Stephan Dujarric descreveu o incidente como "preocupante" e "exortou todas as partes interessadas a cooperar com esta investigação". 

Lufhtansa - 

A companhia aérea alemã Lufthansa anunciou nesta segunda-feira (24) a suspensão das operações no espaço aéreo da Belarus, um dia após o pouso forçado de um avião da Ryanar.

"Devido à dinâmica da situação atual, estamos suspendendo, por enquanto, as operações no espaço aéreo da Belarus", disse a empresa em comunicado. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA