Comissão do Parlamento UE dá 1ª aval para 'passaporte sanitário'

Texto agora vai para plenário e será debatido em junho

'Passaporte sanitário' será usado para liberar as viagens entre os países da UE
'Passaporte sanitário' será usado para liberar as viagens entre os países da UE (foto: EPA)
12:58, 26 MaiBRUXELAS ZGT

(ANSA) - A Comissão para Liberdades Civis (Libe) do Parlamento Europeu aprovou nesta quarta-feira (26) o texto que cria os chamados "certificados digitais da Covid-19" da União Europeia, também chamado de "passe verde" ou "passaporte sanitário".

O documento foi aprovado com 52 votos favoráveis, 23 contrários e três abstenções e agora segue para a análise do plenário, em texto que deve ser analisado no próximo mês.

"A primeira liberação por parte do Parlamento Europeu ao 'passe verde' é um sinal importante, um decisivo passo para o retorno da normalidade. O próximo desafio será, de fato, garantir e facilitar a livre circulação, com toda a segurança, das pessoas entre os países da União Europeia", disse a ministra para Assuntos Regionais e Autonomias da Itália, Mariastella Gelmini.

A política lembrou que seu país também terá seu próprio "passe verde" e que ele "foi o precursor dessa estratégia focada para uma mobilidade inteligente e Covid-free".

A votação de hoje deu andamento a um acordo firmado entre as instituições europeias no último dia 20 e deve tramitar, sem muitos problemas, por todos os órgãos do bloco.

A ideia do documento é permitir viagens entre os países de pessoas vacinadas contra a Covid-19, que já tenham contraído a doença e/ou que apresentem teste negativo para o coronavírus Sars-CoV-2. O aplicativo será ativado através de QR Code.

A expectativa é que o "certificado" entre em vigor ainda no mês de junho, a tempo das férias de verão no continente europeu. Ele já está em fase de testes em 18 países da União Europeia e a Islândia desde o dia 10 de maio. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA