França publica edição crítica de Mein Kampf, de Hitler

Obra tem 900 páginas e envolveu cerca de 10 anos de trabalho

Depois de Polônia e Alemanha, França também reedita Mein Kampf com anotações críticas
Depois de Polônia e Alemanha, França também reedita Mein Kampf com anotações críticas (foto: EPA)
11:51, 02 JunPARIS ZGT

(ANSA) - Após cerca de 10 anos de trabalho, a editora Fayard publicou nesta quarta-feira (2) a edição crítica do livro Mein Kampf ("Minha Luta"), de Adolf Hitler. Com cerca de 900 páginas, a obra tem uma introdução geral e uma específica em cada um dos 27 capítulos, além de mais de três mil anotações dos editores.

O tradutor Olivier Mannoni é o responsável por reescrever a obra elaborada por Hitler entre 1924 e 1925, anos antes de chegar ao poder em 1933. As páginas são repletas de teorias racistas e antissemitas e formam a base "teórica" da ideologia do líder nazista.

Segundo a editora, o livro custará 100 euros (R$ 624) e os valores dos direitos autorais serão repassados para a Fundação Auschwitz-Birkenau, entidade que preserva a memória do mais terrível campo de concentração e extermínio do regime nazista.

Desde 2016, quando cessaram os direitos autorais da obra original, diversos países - entre eles, Polônia e Alemanha - publicaram o texto com notas de historiadores em revisões da obra.

No entanto, muitos criticam a republicação pelos riscos de radicalizar alguns grupos. Já os defensores afirmam que, com as devidas anotações, a divulgação é importante como objeto histórico. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA