Parlamento da Suécia aprova moção e derruba governo Lofven

É a primeira vez na história do país que medida é adotada

Stefan Lofven havia sobrevivido a 11 moções de desconfiança, mas foi derrubado nesta segunda-feira
Stefan Lofven havia sobrevivido a 11 moções de desconfiança, mas foi derrubado nesta segunda-feira (foto: EPA)
09:56, 21 JunESTOCOLMO ZGT

(ANSA) - O Parlamento da Suécia aprovou nesta segunda-feira (21) uma moção de desconfiança contra o primeiro-ministro, Stefan Lofven, e derrubou pela primeira vez na história um governo por esse mecanismo.

O voto de censura teve apoio de 181 dos 349 deputados do Parlamento e, a partir de agora, Lofven terá uma semana para renunciar ou para convocar novas eleições. O político de centro-esquerda estava no comando do governo desde 3 de outubro de 2014.

A crise no governo sueco começou na última semana, após o Partido de Esquerda anunciar a retirada de seu apoio. A medida foi uma resposta à decisão do premiê de suspender a lei que congelava os aluguéis, adotada no ano passado por conta da pandemia de Covid-19.

Com isso, a sigla de extrema-direita Democratas entrou com uma moção de desconfiança contra o premiê. A votação contra Lofven, porém, incluiu partidos de todas as vertentes políticas.

 Apesar de ter sido a primeira vez que um premiê é derrubado dessa maneira, Lofven havia sobrevivido a outras 11 ações do tipo nos quase sete anos de seu governo.

Agora, o país vive um momento de incertezas sobre os próximos passos: se o primeiro-ministro renunciar, o presidente do Parlamento poderá fazer consultas para formar uma nova coalizão; se o premiê convocar eleições, elas devem ser realizadas nesse ano.

A ironia é que, por conta da Constituição, o país precisará ir às urnas em setembro de 2022, independentemente do possível pleito deste ano. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA