Xi pede que UE tenha 'autonomia' em reunião com Merkel e Macron

Encontro virtual debateu ainda proteção do clima e pandemia

Xi Jinping se reuniu virtualmente com Merkel e Macron nesta segunda
Xi Jinping se reuniu virtualmente com Merkel e Macron nesta segunda (foto: EPA)
14:15, 05 JulBERLIM ZGT

(ANSA) - Em uma reunião virtual nesta segunda-feira (5), o presidente da China, Xi Jinping, pediu ao seu homólogo francês, Emmanuel Macron, e para a chanceler alemã, Angela Merkel, que a União Europeia tenha "autonomia estratégica" em assuntos internacionais e no comércio.

Os chineses publicaram detalhes da reunião e mostraram Xi pedindo que o bloco europeu "tenha um papel mais ativo nos assuntos internacionais" e que contribua com a "manutenção da paz, estabilidade, desenvolvimento e prosperidade no mundo".

Sem citar diretamente os Estados Unidos, Xi Jinping afirmou que o governo chinês "quer se desenvolver bem, não substituir ninguém" e que o país "está disposto em reforçar o diálogo e a cooperação com todas as partes, defendendo com força a sua própria soberania, segurança e interesse de desenvolvimento".

Recentemente, o bloco europeu se alinhou aos norte-americanos nas questões sobre a província de Xinjiang, onde há muitas denúncias de violações de direitos humanos da minoria muçulmana uigur.

Além disso, em maio deste ano, o Parlamento Europeu suspendeu a aprovação de um acordo de investimentos entre China e União Europeia, que vem sendo negociado há meses, também por conta das supostas violações dos direitos humanos.

A China cobrou a manutenção "do verdadeiro multilateralismo" internacional, que busque "manter o sistema internacional, com a ONU no centro e as normas fundamentais nas relações internacionais baseadas na Carta das Nações Unidas".

Xi Jinping ressaltou que a expansão da cooperação entre os dois lados é "vantajosa para todos" e disse estar disposto a realizar, o quanto antes, a 23ª reunião entre os líderes de seu país e da UE para "conduzir com sucesso o diálogo em alto nível nos setores de economia, comércio, ciências humanas, digitais e sobre o clima".

"A China é irredutível na abertura e espera que a parte europeia forneça às empresas chinesas um ambiente comercial justo, transparente e não discriminatório", acrescentou.

O porta-voz de Merkel, Steffan Seibert, se manifestou rapidamente e disse que os temas debatidos foram o comércio internacional a proteção ao clima e à biodiversidade, além da emergência da pandemia de Covid-19.

Os governos de Berlim e Paris informaram que seus líderes pediram a Xi "novas adequações" para a redução da poluição e o aumento da proteção da biodiversidade em vista da reunião que ocorrerá Kunming. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA