Fabricante de armas oferece US$ 33 milhões por vítimas de Sandy Hook

Massacre em escola primária deixou 26 mortes em 2012

Massacre cometido por Adam Lanza deixou 26 mortes na escola primária, sendo 20 crianças
Massacre cometido por Adam Lanza deixou 26 mortes na escola primária, sendo 20 crianças (foto: EPA)
12:05, 29 JulNOVA YORK ZGT

(ANSA) - A fabricante de armas Remington fez uma proposta de US$ 33 milhões de indenização para parte das vítimas do massacre na escola Sandy Hook, em Newtown, Connecticut, para encerrar o processo legal, informa a Justiça na noite desta quarta-feira (28).

O valor seria pago para os familiares de nove das 26 vítimas, o que daria cerca de US$ 3,66 milhões para cada. O pagamento envolve apenas as nove famílias porque apenas esse grupo entrou com o processo formal.

O montante está bem abaixo dos cálculos da Procuradoria, que previa uma indenização de US$ 225 milhões a US$ 1 bilhão.

Um dos advogados que representa as famílias, Josh Koskoff, afirmou em comunicado que todos "vão avaliar os próximos passos" e decidirão o que fazer.

A empresa foi processada porque o assassino, Adam Lanza, usou armas da Remington para cometer os assassinatos e depois se matar. Além das 20 crianças e dos seis professores, Lanza matou a própria mãe antes de cometer o massacre em 14 de dezembro de 2012.

A Remington era a maior e mais antiga fabricante de armas dos Estados Unidos até entrar com um pedido de falência em 2018. O processo ainda está em análise e a empresa deve ser responsabilizada a ressarcir as famílias das vítimas.

Em nota, Koskoff lembrou que os parentes abriram o processo para "evitar que uma nova Sandy Hook aconteça". "Uma parte importante desse objetivo tem sido mostrar aos bancos e às seguradoras que as empresas que vendem armas desse tipo estão repletas de riscos financeiros", afirmou o advogado. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA