EUA já doaram 110 milhões de vacinas anti-Covid a outros países

Brasil recebeu 3 milhões de unidades até o momento

Doses da Janssen doadas pelos EUA chegam à Colômbia, no início de julho
Doses da Janssen doadas pelos EUA chegam à Colômbia, no início de julho (foto: EPA)
10:31, 03 AgoWASHINGTON ZLR

(ANSA) - A Casa Branca anunciou nesta terça-feira (3) que o governo dos Estados Unidos já doou mais de 110 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para outros países, incluindo 3 milhões para o Brasil.

O balanço foi divulgado pouco antes de um discurso no qual o presidente Joe Biden vai atualizar as ações de sua gestão para conter a pandemia no restante do mundo.

"Hoje o presidente Biden vai anunciar que os EUA doaram e enviaram mais de 110 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 para mais de 60 países. De acordo com as Nações Unidas, isso é mais do que as doações de todos os outros países juntos", diz o comunicado da Casa Branca.

Além disso, até o fim de agosto o governo americano começará a enviar as 500 milhões de doses do imunizante da Biontech/Pfizer que prometeu comprar e destinar a nações de baixa renda, sobretudo da África e da Ásia.

Até o momento, a maior beneficiária das doações dos EUA é a Indonésia, que recebeu 8 milhões de doses, seguida por Filipinas (6,239 milhões), Colômbia (6 milhões), África do Sul (5,66 milhões), Bangladesh (5,5 milhões) e Paquistão (5,5 milhões). O Brasil já recebeu 3 milhões de unidades, todas elas da Janssen.

"Os Estados Unidos não usaram e não vão usar suas vacinas para obter favores de outros países. Nossa meta é salvar vidas", diz o comunicado da Casa Branca, em referência implícita a China e Rússia, acusadas pelos EUA de utilizarem seus imunizantes como instrumento de influência sobre outras nações. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA