UE assina contrato para comprar 200 milhões de doses da Novavax

Imunizante ainda não recebeu aprovação da EMA

Imunizante ainda não recebeu aprovação da EMA
Imunizante ainda não recebeu aprovação da EMA (foto: EPA)
19:05, 04 AgoBRUXELAS ZCC

(ANSA) - A Comissão Europeia anunciou nesta quarta-feira (4) a assinatura de um acordo com a empresa farmacêutica americana Novavax para adquirir antecipadamente 200 milhões de doses de sua vacina anti-Covid.

O contrato prevê que os países-membros da União Europeia (UE) poderão comprar até 100 milhões de imunizantes, com uma opção extra de aquisição de outros 100 milhões ao longo de 2021, 2022 e 2023.

"O novo acordo com a Novavax nos permite ampliar nossas opções com uma vacina à base de proteínas, uma fórmula que deu resultados promissores durante os ensaios clínicos", explicou a comissária de Saúde da UE, Stella Kyriakides, em comunicado.

O acordo, porém, entrará e vigor assim que a Novavax for aprovada e considerada "segura e eficaz" pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA). Para a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, o acordo fortalece ainda mais o portfólio de vacinas para o benefício dos europeus e de seus parceiros.

Assim que as doses ficarem disponíveis, os países do bloco poderão doá-las aos países pobres ou em desenvolvimento, assim como distribuí-las a outras nações europeias.

"Enquanto novas variantes do coronavírus se espalham pela Europa e pelo mundo, este novo contrato com uma empresa que já está testando com sucesso a sua vacina contra essas variantes é uma garantia adicional para a proteção de nossa população", acrescentou Von der Leyen.

A campanha de vacinação da UE está prestes a atingir a meta de 70% da população totalmente imunizada. Até o momento, o continente já fechou sete contratos de vacinas: AstraZeneca, Sanofi-GSK, Janssen (Johnson&Johnson), BioNTech-Pfizer, Moderna, CureVac e Novavax.

O imunizante da Novavax, chamado NVX-CoV2373, é produzido à base de proteína projetada a partir da sequência genética da primeira cepa do vírus Sars-CoV-2 que causa a doença Covid-19. O fármaco é desenvolvido em colaboração com a Coalition for Epidemic Preparedness Innovations. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA