Talibã amplia conquistas no Afeganistão, e soldados se rendem

EUA estimam que Cabul pode cair na mão do grupo em 90 dias

Segundo governo, cerca de 60 mil pessoas já precisaram fugir de suas casas
Segundo governo, cerca de 60 mil pessoas já precisaram fugir de suas casas (foto: EPA)
11:39, 11 AgoROMA ZGT

(ANSA) - O grupo terrorista Talibã continua a mostrar sua força e conquistou mais uma capital de província nesta quarta-feira (11). Faizabad, no norte do território, é a oitava conquista em menos de uma semana e agora os extremistas controlam nove das 34 províncias existentes no país.

Os violentos combates se espalham e provocam, além da fuga de milhares de civis, seriam cerca de 60 mil de acordo com dados de Cabul, a rendição de forças oficiais que ficam cercadas pelos combatentes islamistas.

Em Kunduz, cidade que caiu nas mãos do grupo no dia 8 de agosto, centenas de soldados que estavam em retirada próximo ao aeroporto local se renderam nesta quarta-feira e entregaram todo o equipamento militar aos talibãs. Em entrevista à agência AFP, o conselheiro provincial, Amruddin Wali, confirmou a rendição tanto dos soldados pagos pelo governo como de "membros das forças de resistência".

Em nota oficial após a rendição, o Talibã informou que os "soldados serão enviados dignamente para suas casas" se eles deporem as armas sem lutar.

O avanço acelerado ocorre no momento em que os Estados Unidos estão retirando todas as suas tropas do território que invadiram há 20 anos, após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2021.

Estimativas da Casa Branca, feitas por uma fonte ao jornal "The Washington Post", apontam que a capital Cabul deve cair nas mãos do Talibã "em até 90 dias".

Em entrevista na noite desta terça-feira (10), porém, o presidente Joe Biden ressaltou que "não se arrepende" de ter ordenado a saída, que foi concordada por Donald Trump com o Talibã em 2019, porque os EUA gastaram muito dinheiro com o treinamento das tropas afegãs e é hora das forças políticas do país "se unirem".

Para tentar mostrar alguma força, o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, que recentemente culpou os EUA por serem os responsáveis pela onda de novas ações dos terroristas, visitou a cidade de Mazar-i-Sharif, para tentar motivar as forças de segurança a seguirem lutando.

Na localidade, Ghani se reuniu com o governador Atta Mohammad Noor e com o chamado "senhor da guerra", Abdul Rashid Dostum, que é responsável pela defesa da cidade. Atualmente, os extremistas estão próximos à área periférica de Mazar-i-Sharif.

Se o governo perder a cidade, seria um duro golpe para Cabul, já que significaria que todo o norte do país ficaria sob o controle dos extremistas.

Alemanha suspende deportações

Por conta do agravamento da situação no Afeganistão, o Ministério do Interior da Alemanha vai suspender a deportação de migrantes irregulares que chegaram ao seu território nos últimos anos.

"Por causa do desenvolvimento da situação e da situação de segurança do país, o ministro decidiu interromper as expulsões temporariamente", disse uma fonte à agência DPA. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA