Tajiquistão nega ter recebido presidente afegão

Ashraf Ghani fugiu antes da conquista de Cabul pelo Talibã

Ashraf Ghani disse ter fugido para evitar banho de sangue em Cabul
Ashraf Ghani disse ter fugido para evitar banho de sangue em Cabul (foto: EPA)
09:25, 16 AgoMOSCOU ZLR

(ANSA) - O Ministério das Relações Exteriores do Tajiquistão negou nesta segunda-feira (16) que o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, tenha fugido para o país.

Segundo comunicado divulgado pela pasta, o avião de Ghani "não entrou no espaço aéreo do Tajiquistão nem pousou no território do país". "Também deve ser destacado que o lado tajique não recebeu pedidos da parte afegã", diz a nota.

Ghani fugiu do Afeganistão pouco antes da tomada da capital Cabul pelo grupo fundamentalista islâmico Talibã, que reassumiu o controle do país 20 anos depois de ter sido derrubado pela invasão americana pós-atentados de 11 de setembro.

Em pronunciamento no último domingo (15), Ghani disse ter fugido para evitar um "banho de sangue". "Incontáveis compatriotas seriam martirizados, e a cidade de Cabul seria destruída", declarou o presidente, que não revelou seu destino.

Apesar de alguns veículos da imprensa internacional terem dito que Ghani fugiu para o Tajiquistão, outros publicaram que ele está agora no Uzbequistão - ambos fazem fronteira terrestre com o Afeganistão.

Ghani estava no poder desde 2014, mas não conseguiu resistir ao avanço do Talibã após a retirada das tropas dos EUA e da Otan. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA