Pentágono obriga companhias aéreas a emprestar aviões para evacuação de afegãos

Seis empresas fornecerão 18 aeronaves para transportar refugiados

Afegãos aguardam evacuação do lado de fora do aeroporto de Cabul, capital do Afeganistão
Afegãos aguardam evacuação do lado de fora do aeroporto de Cabul, capital do Afeganistão (foto: EPA)
12:36, 22 AgoWASHINGTON ZLR

(ANSA) - O Departamento de Defesa dos Estados Unidos ordenou que seis companhias aéreas forneçam aviões de passageiros para a operação de evacuação em Cabul, capital do Afeganistão.

Segundo o Pentágono, as empresas de aviação civil terão de emprestar 18 aeronaves, sendo quatro da United Airlines, três da American Airlines, Atlas Air, Delta Air Lines e Omni Air e duas da Hawaiian Airlines.

Os aviões serão usados para transportar os americanos e aliados afegãos que chegam de Cabul em bases militares no Bahrein, no Catar e nos Emirados Árabes Unidos.

Dessa forma, as aeronaves civis não precisarão voar até o Afeganistão, que já registrou cenas dramáticas durante a evacuação, inclusive dois homens caindo de um avião militar dos EUA após a decolagem.

Depois da chegada no Oriente Médio, os evacuados são transportados para bases americanas na Europa e, por fim, até os Estados Unidos.

Segundo o New York Times, é apenas a terceira vez que o Pentágono ativa o dispositivo que obriga as companhias de aviação civil a fornecerem aviões ao governo. As duas primeiras foram nas guerras do Golfo (1990-1991) e do Iraque (2002-2003).

Mortes

Um funcionário da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) disse à agência Reuters que pelo menos 20 pessoas morreram no aeroporto de Cabul e em seus arredores desde 15 de agosto, quando o Talibã tomou a capital do Afeganistão.

O aeroporto está sob controle das tropas dos EUA, mas o grupo fundamentalista islâmico comanda todas as vias de acesso ao local. Um dirigente do Talibã, Amir Khan Muttaqi, culpou os Estados Unidos pelo caos.

"A América, com toda a sua potência, não conseguiu levar ordem ao aeroporto. Todo o país está em calma, o caos está apenas no aeroporto", disse o extremista. No restante do Afeganistão, no entanto, já há diversos relatos de repressão do Talibã contra manifestantes e de buscas contra ex-colaboradores das forças de ocupação. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA