Merkel defende diálogo com Talibã no Afeganistão

Combatentes do Talibã posam para foto em Cabul
Combatentes do Talibã posam para foto em Cabul (foto: EPA)
14:53, 25 AgoBERLIM ZLR

(ANSA) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, defendeu nesta quarta-feira (25) que o diálogo com o Talibã "deve continuar" para proteger as "conquistas" obtidas pelos afegãos nos últimos anos.

A declaração foi dada durante um discurso da chefe de governo no Parlamento, provavelmente sua última intervenção no Bundestag antes de deixar o poder - a Alemanha terá eleições legislativas em 26 de setembro, e Merkel não vai concorrer.

"Nossa meta deve ser preservar o máximo possível daquilo que alcançamos em termos de mudanças no Afeganistão nos últimos 20 anos. Isso é algo sobre o qual a comunidade internacional deve falar com o Talibã", disse a chanceler.

Segundo a líder alemã, a lista de progressos inclui a ampliação do acesso a água potável e eletricidade. Merkel ainda admitiu que o retorno do grupo fundamentalista ao poder é algo "amargo". "Mas temos de lidar com isso", ressaltou.

A chanceler também se disse convencida de que "nenhuma força ou ideologia pode resistir ao impulso por justiça e paz". "Muitas coisas na história levam um longo tempo, por isso não podemos e não vamos esquecer o Afeganistão", garantiu.

Apesar disso, Merkel alertou que o mundo não pode ignorar o fato de que o país asiático, sob o comando do Talibã, pode "se tornar novamente um centro do terrorismo internacional". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA