Xi e Merkel discutem crise afegã e relação com UE em telefonema

Presidente chinês pediu que bloco promova 'política correta'

Merkel e Xi Jinping discutiram crise afegã e relação com UE
Merkel e Xi Jinping discutiram crise afegã e relação com UE (foto: EPA)
12:36, 10 SetPEQUIM ZGT

(ANSA) - O presidente da China, Xi Jinping, conversou por telefone com a chanceler alemã, Angela Merkel, nesta sexta-feira (10) para debater a crise no Afeganistão e a relação comercial entre seu país e a União Europeia.

Segundo a emissora estatal chinesa "CCTV", o mandatário ressaltou que seu governo apoia a coexistência e a aprendizagem mútua com diferentes culturas, que é contrário às interferências internacionais em assuntos internos, mas que está disposto a trabalhar "com a comunidade internacional para atingir esforços construtivos e atingir verdadeiramente a paz e a estabilidade no Afeganistão".

Ainda conforme a TV, Merkel "informou Xi sobre a atual situação do Afeganistão, exprimindo a esperança de um reforço nas comunicações e coordenação com a China no âmbito das Nações Unidas e de outros quadros multilaterais".

Os dois também discutiram o acordo de investimentos UE-China, que está paralisado no Parlamento Europeu. Sempre de acordo com a estatal, Xi pediu que a Alemanha promova a "política correta" na relação entre os dois lados e que "trate as divergências de maneira objetiva, para gerenciar as diferenças de maneira racional e a promova o desenvolvimento duradouro e são das relações".

Nos bastidores, fontes europeias informaram que Merkel estava trabalhando para a liberação do pacto, mas a resistência dentro do Parlamento ainda é muito forte por conta da série de denúncias de que Pequim comete um "genocídio cultural" contra a minoria uigur na província de Xinjiang e das sanções aplicadas pelo país contra deputados europeus.

O presidente chinês ainda aproveitou para manifestar a importância e a "admiração" que tem por Merkel no cenário mundial nos últimos anos, já que a chanceler anunciou que deixará a vida pública após as eleições alemãs de 26 de setembro.

"Nesses anos, finalizamos as negociações no tempo previsto das negociações sobre o acordo de investimento China-UE, apoiamos conjuntamente o multilateralismo, defendemos o livre comércio, respondemos ativamente às mudanças climáticas e nos unimos par dar uma contribuição positiva à manutenção da paz e da estabilidade no mundo", acrescentou Xi. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA