Rússia registra novo recorde de mortes por Covid-19

Nação registrou 1.211 mortes em um período de 24 horas

Moscou é a cidade russa mais afetada pela pandemia de Covid-19
Moscou é a cidade russa mais afetada pela pandemia de Covid-19 (foto: EPA)
14:12, 09 NovMOSCOU ZRS

(ANSA) - A Rússia quebrou mais uma vez seu recorde de mortes diárias causadas por Covid-19 ao registrar 1.211 óbitos em um período de 24 horas, informaram as autoridades sanitárias do país nesta terça-feira (9).

A nação, que vem atingindo repetidamente novos recordes de mortes por Covid-19, teve outra alta na quantidade de óbitos poucos dias depois do fim da semana de feriado decretada pelo presidente Vladimir Putin.

Esse período de folga imposto na Rússia, que durou entre os dias 30 de outubro e 7 de novembro, tinha como objetivo tentar diminuir os números da pandemia de Covid-19.

Na capital Moscou, cidade mais afetada do país, diversos serviços considerados "não essenciais" ficaram fechados, como salões de beleza, lojas e academias.

Em um comunicado, o Kremlin argumentou na última segunda-feira (8) que ainda é muito cedo para dizer se medida surtiu o efeito desejado.

A alta dos números vem sendo ocasionada por uma combinação de três fatores: a falta de regras sanitárias mais rígidas, a ausência de um maior monitoramento dos surtos e a estagnação da campanha de vacinação contra a Covid-19.

A Rússia foi um dos primeiros países a elaborar um imunizante contra a doença, que foi a Sputnik V, aprovada no mês de maio, mas não conseguiu convencer boa parte da sua população a tomá-la.

No geral, a Rússia tem mais de 8,7 milhões de casos de Covid-19 e quase 245 mil óbitos causados pela doença. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA