Na Otan, ministro ucraniano cobra mais armas para guerra

Kuleba destacou que há aliados que estão mandando ajuda concreta

Kuleba participou de reunião com chanceleres da Otan (foto: ANSA)
10:09, 07 AbrBRUXELAS ZGT

(ANSA) - O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, se reuniu com seus homólogos que fazem parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nesta quinta-feira (7) e voltou a cobrar o envio de armas e equipamentos militares para que os soldados se defendam dos ataques da Rússia.

"Minha agenda aqui é muito simples e tem apenas três pontos: armas, armas e armas. Fornecer armas para nós é o melhor jeito de conter e derrotar o exército russo na Ucrânia", disse aos jornalistas.

Kuleba ainda voltou a reforçar que o mundo viu que o seu país "sabe se defender" e que "quantos mais armas chegarem, mais rápido será o fim da guerra". Ao seu lado, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, afirmou que a Aliança "admira a coragem de vocês e as suas lideranças".

"O que vocês fazem a cada dia inspira o mundo inteiro. Os aliados apoiam vocês e estão lhes dando meios de diversos tipos para a sua defesa. Mas, agora é preciso um novo fornecimento de ajuda e estou seguro que os líderes decidirão entregar para a Ucrânia sistemas antiaéreos, antitanques, mas também armas mais pesadas. Essa é uma oportunidade para ouvir a sua análise e entender como apoiar vocês da melhor forma", pontuou.

Por meio de sua conta no Twitter, Kuleba ainda afirmou que viu um "forte senso de unidade entre os aliados e os parceiros em favor da Ucrânia" na reunião em Bruxelas. "E ainda mais importante, uma forte determinação em tomar medidas muito concretas para nos apoiar. Estabeleci prioridades e enfatizei a urgência. O apoio de vários aliados está chegando", escreveu.  (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA