Putin pede desculpas a Israel após fala de Lavrov sobre Hitler

Declaração de ministro russo provocou ira do governo israelense

Presidente russo conversou por telefone com premiê israelense
Presidente russo conversou por telefone com premiê israelense (foto: EPA)
09:31, 06 MaiTEL AVIV ZCC

(ANSA) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, pediu desculpas nesta quinta-feira (5) para o primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett, pela recente declaração de seu chanceler Sergei Lavrov, que disse que Adolf Hitler tinha origens judaicas.

"O primeiro-ministro aceitou as desculpas do presidente Putin pelos comentários de [Sergei] Lavrov e agradeceu por esclarecer sua posição sobre o povo judeu e a memória do Holocausto", disse o comunicado do governo israelense.

Em entrevista ao canal italiano Rete 4 no último domingo (1°), Lavrov foi questionado se não seria incoerente acusar a Ucrânia de promover o neonazismo sendo que o presidente Volodymyr Zelensky é judeu. "Que o presidente Zelensky seja judeu não significa nada. Para mim, Hitler também tinha origens judaicas", respondeu o ministro russo.

A fala provocou a ira do governo de Israel, que convocou o embaixador da Rússia no país, Anatoly Viktorov, a prestar esclarecimentos sobre a declaração e disse que os comentários são "imperdoáveis e ultrajantes, além de um terrível erro histórico".

Já Dani Dayan, presidente do Yad Vashem, memorial do Holocausto em Jerusalém, reforçou que a fala de Lavrov é "falsa, delirante e perigosa", enquanto o ministro ucraniano das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, disse que seu colega russo "não conseguiu esconder o antissemitismo profundamente enraizado na elite" de Moscou.

Durante a conversa telefônica hoje, Bennett também apresentou ao presidente russo "o pedido humanitário para examinar várias opções de evacuação de Azovstal para Mariupol". De acordo com a nota, o pedido veio como resultado do telefonema de ontem entre o premiê de Israel e Zelensky.

Putin, por sua vez, prometeu "permitir a evacuação de civis, incluindo feridos, através dos corredores humanitários da ONU e da Cruz Vermelha", informou o governo israelense.

Por fim, Bennett agradeceu o líder russo por seus bons votos por ocasião do 74º aniversário da Independência de Israel. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA