Kremlin diz que encontro entre Putin e Zelensky é 'impossível'

Porta-voz citou a necessidade de uma 'preparação adequada'

Putin insistiu que a Rússia luta contra a 'ideologia nazista' na Ucrânia
Putin insistiu que a Rússia luta contra a 'ideologia nazista' na Ucrânia (foto: EPA)
11:40, 13 MaiMOSCOU ZRS

(ANSA) - O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, informou que um encontro entre os presidentes Vladimir Putin e Volodymyr Zelensky é "impossível" de acontecer no momento.

"Não há progresso na elaboração de um possível documento que Putin e Zelensky possam assinar. A Rússia não é contra um encontro entre os dois presidentes, mas é impossível realizar sem uma preparação adequada", disse Peskov, citado pela agência de notícias russa Tass.

A declaração do porta-voz do Kremlin acontece pouco tempo depois de Zelensky ter afirmado em uma entrevista ao talk show "Porta a Porta", da emissora Rai, que está pronto para negociar com o mandatário da Rússia, mas desde que não haja "ultimatos".

As negociações para um cessar-fogo estão travadas desde o fim de março, quando a Ucrânia se comprometeu a não ingressar na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), mas desde que tivesse caminho livre para entrar na União Europeia e garantias de segurança por parte de potências internacionais.

Além disso, as duas nações não avançaram nas conversas sobre o destino da península da Crimeia, anexada pela Rússia em 2014, e do Donbass, zona leste onde ficam as regiões separatistas de Donetsk e Lugansk.

Em um telefonema nesta sexta-feira (13) com o chanceler alemão, Olaf Scholz, Putin insistiu que a Rússia luta contra a "ideologia nazista" na Ucrânia. O chefe de Estado enviou tropas ao país pró-ocidental em 24 de fevereiro afirmando que Kiev precisava ser "desmilitarizada" e "desnazificada".

"A atenção foi atraída para as contínuas violações do direito internacional humanitário por militantes que defendem a ideologia nazista e usam métodos terroristas", informou o Kremlin após a ligação.

O mandatário reiterou que a operação militar de Moscou em território ucraniano mira proteger a população de língua russa do leste da Ucrânia. Putin também acusou Kiev de "bloquear" as negociações de paz. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA