Estônia acusa Rússia de violação do espaço aéreo

Helicóptero de proteção de fronteiras entrou no país

Helicóptero militar russo entrou na Estônia por cerca de 2 minutos
Helicóptero militar russo entrou na Estônia por cerca de 2 minutos (foto: EPA)
12:24, 21 JunROMA ZGT

(ANSA) - A Estônia acusou a Rússia de violar o espaço aéreo do país nesta terça-feira (21) após detectar a presença de um helicóptero militar de Moscou. Conforme as primeira informações, trata-se de um equipamento que atua na proteção de fronteiras.

O país báltico faz parte tanto da União Europeia como da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e, após o incidente, o governo de Tálin convocou o embaixador russo no país para explicações.

"A Estônia considera esse incidente extremamente grave e deplorável, que invariavelmente provoca ainda mais tensão e é completamente inaceitável", informou em nota o Exército. Ainda conforme o comunicado oficial, é o segundo incidente do tipo só em 2022.

A invasão durou cerca de dois minutos e ocorreu na região de Koidula, no sudeste do país. Os militares informaram que os pilotos não informaram o plano de voo e a função de reconhecimento eletrônico não foi ativada. Além disso, não responderam os contatos por rádio com o controle de tráfego aéreo da Estônia.

Essa não é a primeira vez que um país europeu acusa os russos de invasão do espaço aéreo desde o início da guerra na Ucrânia.

Entre abril e maio, os governos da Dinamarca e da Suécia fizeram a mesma acusação contra Moscou. Todas essas nações temem que o presidente russo, Vladimir Putin, ordene ataques similares aos da Ucrânia por conta da proximidade do território. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA