/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Conta da primeira-dama Janja no X é hackeada

Conta da primeira-dama Janja no X é hackeada

Governo Lula repudiou o ataque cibernético

BRASÍLIA, 12 dezembro 2023, 08:21

Redação ANSA

ANSACheck

A primeira-dama Janja durante manifestação em Brasília © ANSA/EPA

(ANSA) - A conta da primeira-dama Janja Lula da Silva no X (antigo Twitter) foi hackeada na noite da última segunda-feira (11), com a publicação de diversas mensagens de teor sexual e misógino.

As postagens diziam coisas como "sou uma vagabunda estuprada", "eu apoio o mensalão" e "o Lula é um vagabundo e eu traio ele com o Neymar".

Por meio de uma nota, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República repudiou "veementemente" o "ataque hacker" contra Janja.

"A Polícia Federal e a plataforma X (antigo Twitter) foram acionadas. Todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas. Não serão tolerados crimes, discursos misóginos, o ódio e a intolerância nas redes sociais", diz o comunicado.

Já a PF informou que "instaurou investigação preliminar para apurar a invasão" ao perfil da primeira-dama no X. "A conta foi bloqueada para novas publicações, a pedido da PF, após postagens ofensivas contra a senhora Janja e o presidente da República", ressaltou a corporação. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use