Papa diz que fará o possível por paz na Ucrânia

Revelação foi feita por um líder religioso ucraniano

No começo de março Francisco já tinha feito apelo pela paz na Ucrânia
No começo de março Francisco já tinha feito apelo pela paz na Ucrânia (foto: ANSA)
20:36, 18 MarROMA ZLR

(ANSA) - A Igreja Greco-Católica Ucraniana (UGCC) divulgou nesta terça-feira (18) um comunicado em que afirma que o papa Francisco se comprometeu com a instituição a seguir "com muita atenção" os desdobramentos da crise na República Autônoma da Crimeia, região pertencente à Ucrânia que declarou sua independência no início desta semana para ser anexada pela Rússia.
    "O Papa assegurou que a Santa Sé fará o possível pela paz na Europa oriental, sobretudo para evitar uma escalada do conflito", diz a nota, que faz referência ao encontro entre o líder da UGCC, Sviatoslav Shevchuk, com o Pontífice na manhã de ontem (17) no Vaticano. Na reunião, o religioso fez um relato dos acontecimentos no seu país nos últimos três meses e explicou que sua Igreja deve estar em meio às pessoas, por isso muitos padres participaram dos protestos na praça da Independência em Kiev. No último dia 2 de março, o Papa já havia pedido para a comunidade internacional apoiar tentativas de diálogo para solucionar o conflito. "A Ucrânia está vivendo uma situação delicada. Enquanto espero que todo o país se esforce para superar as incompreensões e construir o futuro da nação, faço um apelo para a comunidade internacional: apóie todo tipo de iniciativa para o diálogo", declarou o Pontífice.
    Na época, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, tinha acabado de autorizar o envio de tropas para a Crimeia, após Viktor Yanukovich ser deposto da Presidência pelo Parlamento ucraniano.
    (ANSA) http://www.papafrancesconewsapp.com/por/

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA