Pontífice nega que Sínodo tenha sido censurado

Temas polêmicos teriam provocado discussões entre os bispos

Papa Francisco negou que divergências sobre texto do Sínodo tenham provocado rachas na Igreja Católica
Papa Francisco negou que divergências sobre texto do Sínodo tenham provocado rachas na Igreja Católica (foto: ANSA)
20:16, 10 DezCIDADE DO VATICANO ZBF

(ANSA) - O papa Francisco garantiu nesta quarta-feira (10) que não há "nenhuma censura preventiva" ao texto do Sínodo da Família e que "ninguém colocou em dúvida a doutrina" da Igreja Católica. "Houve discussões, mas nenhuma foi ruim, maléfica", comentou o Pontífice, ao discursar na tradicional audiência geral, na Praça São Pedro. "Ninguém colocou em dúvida a doutrina da Igreja sobre os temas familiares, como a indissolubilidade, a fidelidade, a abertura à vida. Isso não foi tocado", disse. "O Sínodo não é um Parlamento. Ele representa a Igreja, mas a estrutura não é parlamentar. Alguns me perguntam se os padres brigaram. Não, não houve brigas, mas sim, discussões fortes.
    Esta é a liberdade da Igreja", argumentou Francisco. De acordo com o Papa, "os três documentos produzidos pelo Sínodo foram publicados com transparência".
    Apesar de elogiar a quantidade de matérias sobre o Sínodo na imprensa, ele comentou que "frequentemente a mídia adota o estilo de crônica esportiva, como se fosse um confronto entre dois times, conservadores e progressistas".
    "Por isso, é importante que eu esclareça o que foi o Sínodo", disse o Papa, explicando aos fiéis todo o processo de elaboração do texto e pedindo para que participem do Sínodo.
    O Sínodo Extraordinário sobre a Família ocorreu em outubro e reuniu 235 bispos no Vaticano para debater temas polêmicos e analisar a situação da família na sociedade atual. (ANSA) http://www.papafrancesconewsapp.com/por/

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA