Em documento, Papa pede revitalização de monastérios

Ele pediu que freiras de clausura não pensem em números

Em documento, Papa pede revitalização de monastérios
Em documento, Papa pede revitalização de monastérios (foto: ANSA)
20:58, 25 JulROMA ZSG

(ANSA) - O papa Francisco defendeu na constituição apostólica "Vultum Dei quaerare" ("Buscar a face de Deus", em livre tradução), falando sobre a contemplação da vida das mulheres, que as freiras de clausura "não se deixem prender a tentações de números e eficiência".
   
O líder religioso ainda pediu evitar o recrutamento de candidatas de outros países, em geral de origem pobre, "com o único objetivo de garantir a sobrevivência do monastério".
   
"Os monastério devem prestar especial atenção ao discernimento espiritual e vocacional, assegurando ao candidato um acompanhamento pessoal e promovendo itinerário formativo adequado, tendo sempre em mente que a formação inicial reserva um amplo espaço de tempo", acrescentou o Pontífice, sobre a delicada questão.
   
Neste âmbito, o documento indica 12 temas de reflexão, entre eles a importância da oração e o papel das freiras de clausura, critérios específicos para a autonomia das comunidades contemplativas e a adesão dos mosteiros a uma federação.
   
Francisco ainda expressou seu apresso pelas "irmãs contemplativas", que se decidam ao silêncio e a oração, destacando que a Igreja necessita delas.O Papa, no entanto, disse que elas precisam se atualizar com cursos realizados fora dos monastérios.
   
Sobre as redes sociais, o documento diz que se tratam de "instrumentos úteis para a formação e a comunicação", mas pede "um discernimento prudente", para que não se tornem motivo para "fuga da vida fraterna", dificultando seu papel de contemplação.
   
Segundo Francisco, ele escreveu o documento motivado pelo caminho tomado pela Igreja e "o rápido progresso da história humana" nas últimas cinco décadas, desde a realização do Concílio Vaticano II.
   
Aí nasceu a necessidade de tecer um diálogo com a sociedade contemporânea, salvaguardando, ao mesmo tempo, "os valores fundamentais" da vida contemplativa, cujas características de silêncio, de escuta e estabilidade, "podem e devem ser um desafio para a mentalidade de hoje".(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA